Santigo & Cintra

Olá, Visitante
Cadastre-se

Trimble
senseFly
Irrometer
Parrot
Fique por dentro das novidades:
loadingEnviando...

Blog » Notícias

Canavial não fechou e abre espaço para as plantas daninhas

Canavial não fechou e abre espaço para as plantas daninhas

 

Estiagem retardou o crescimento da cana, com a chegada das chuvas a matocompetição será intensa

Luciana Paiva e Leonardo Ruiz

Redução de safra tem sido a marca dos últimos anos no setor sucroenergético, o ciclo 2016/17 da região Centro-Sul fechou com 617 milhões de toneladas, a expectativa para a safra 2017/18 é que a produção seja de 601 milhões e para 2018/19 os primeiros dados apontam que o Centro-Sul não deve passar dos 585 milhões de toneladas de cana.

A estiagem ocorrida entre junho e final de setembro é um dos motivos para a expectativa de menos casa na próxima safra. "A seca fragilizou a soqueira que está com dificuldade para brotar. Isso atrasou o desenvolvimento da cana que não fechou as linhas, facilitando o crescimento de plantas daninhas. O setor terá de aplicar mais herbicidas para controlar as daninhas", diz Plínio Nastari, presidente da Consultoria Datagro, uma das empresas que apontam redução na safra 2018/19.

A cana-de-açúcar como qualquer outra cultura tem sua produtividade reduzida pela presença de plantas daninhas durante o seu desenvolvimento. Essas plantas podem competir por recursos limitantes do meio (principalmente água, luz e nutrientes), liberar substâncias alelopáticas e assim inibir a brotação da cana-de-açúcar, hospedar pragas e doenças comuns à cultura ou, ainda interferirem no rendimento da colheita. Além de reduzirem a quantidade e a qualidade da matéria-prima colhida, o número de cortes viáveis e aumentar os custos de produção.
O manejo das plantas daninhas na cana-de-açúcar se baseia na integração de medidas culturais, mecânicas e químicas. Nas medidas culturais destacam-se o manejo de variedades de alto perfilhamento e consequentemente sombreamento precoce do solo e redução do espaçamento do plantio. Com a colheita mecanizada o “quebra-lombo” em cana-planta, que tem a finalidade de adequar o solo para a colhedora, destaca-se como uma medida de operação mecânica no manejo de plantas daninhas em pós-emergência.

Veja matéria completa na editoria Fitotécnico, na edição 49 da revista Digital CanaOnline. No site www.canaonline.com.br você pode visualizar as edições da revista ou baixar grátis o pdf.
Mas se quiser ver a edição com muito mais interatividade ou tê-la à disposição no celular, baixe GRÁTIS o aplicativo CanaOnline para tablets e smartphones - Android ou IOS.

Fonte: CanaOnline

GeoAgri
GeoAgri

A Geo Agri Tecnologia Agrícola, localizada em Ribeirão Preto, está no mercado há 19 anos e foi pioneira em Agricultura de Precisão. Contando com um departamento de suporte técnico bem estruturado e profissionais altamente qualificados para atender com pontualidade e eficiência os seus distribuidores e clientes, a Empresa possui também um laboratório técnico para a manutenção dos equipamentos.